Newsletter

Receba a nossa newsletter

É profissional de saúde?

1

Login


BEM-VINDO AO APFH IMMERSIVE VIRTUAL CONGRESS

Recebeu os dados de acesso aquando da sua inscrição, via e-mail. Introduza os dados e desfrute do nosso Congresso

E-poster
Número de Trabalho: 47

Farmacoterapia aplicada na infeção grave por SARS-CoV-2 em pediatria: Tratamento com Remdesivir

Farmacoterapia aplicada na infeção grave por SARS-CoV-2: utilização de remdesivir na população pediátrica.

Apesar de na generalidade dos casos o síndrome respiratório agudo, associado a infeções por SARS-CoV-2 na população pediátrica ser ligeiro e raramente fatal, em algumas circunstâncias, o infetado pode desenvolver complicações respiratórias com necessidade de internamento. Sem qualquer tratamento com eficácia cientificamente comprovada, a Covid-19 revelou-se um desafio para farmacêuticos hospitalares, particularmente num hospital pediátrico. Cerca de 66% dos fármacos aprovados pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA) são off label na criança, pela idade ou pela indicação, acrescentando às limitações das formas farmacêuticas desajustadas à população pediátrica. O remdesivir, antivírico de largo espetro demonstrou, em laboratório, evidência de atividade contra SARS-CoV-2 e outros tipos de coronavírus, obtendo aprovação de indicação terapêutica na Covid-19 grave em adultos e crianças com mais de 12 anos. Desde o início da emergência mundial que estão ser desencadeados esforços para o desenvolvimento de vários fármacos para o tratamento da Covid-19. Algumas moléculas já foram usadas na população pediátrica como por exemplo associação lopinavir+ritonavir e hidroxicloroquina. No entanto, estes foram suspensos por precaução até avaliação pelo Comité de Monitorização de Segurança da Organização Mundial Saúde (OMS), na medida que, estudos provisórios revelaram fraca ou nenhuma evidência na redução da mortalidade de doentes hospitalizados com Covid-19. Por outro lado, remdesivir, evidenciou-se em ensaios clínicos, como arma terapêutica em outros vírus que provocam infeções respiratórias muito graves nos humanos. O remdesivir ainda se encontra em fase experimental em crianças com menos 12 anos e, através da autorização de uso compassivo, continua em desenvolvimento a sua caracterização no tratamento da Covid-19.

Relacionados

E-posterE-poster

poster

Contributo do sistema de gestão da qualidade na minimização de erros de medicação

Idalina Freire

E-posterE-poster

poster

Projeto Entrega de Proximidade na ULSCB

Nelson Alexandre Martins dos Santos

E-posterE-poster

poster

Avaliação de um sistema semiautomático para preparação de bombas elastoméricas de infusão

Margarida Cortez Vaz

E-posterE-poster

poster

Estabilidade química e física dos medicamentos citotóxicos

Sara Cristina Ferraz Portugal